DIOCESE
DE PATOS

Quilombolas do Médio Sertão da Paraíba conquistam cestas básicas para beneficiar famílias

A Ação Social Diocesana de Patos/PROPAC, entidade-membro da Cáritas Brasileira,  juntamente com a Comissão das Comunidades Quilombolas do Médio Sertão, apresentou ao governo do estado da Paraíba, por meio da Gerência de Igualdade Racial, demanda para aquisição e distribuição de cestas básicas para famílias em situação de vulnerabilidade diante do atual contexto social, político e econômico do país.

A demanda apresentada à Gerência de Igualdade Racial foi de 521 cestas para atender famílias que residem em dez comunidades quilombolas no Médio Sertão da Paraíba. A demanda apresentada foi conquistada pelas comunidades, sendo um indicativo do fortalecimento do trabalho em rede que acontece nesta região do estado da Paraíba, acompanhado pelo Programa de Promoção e Ação Comunitária (PROPAC), com apoio de Misereor, há mais de 15 anos. Cada família recebeu, entre os dias13 e 14 de abril, uma cesta com os seguintes itens:  arroz, feijão, macarrão, floco de milho, café, açúcar, sardinha, leite em pó, biscoito e óleo.Ação Social Diocesana de Patos/PROPAC, entidade-membro da Cáritas Brasileira,  juntamente com a Comissão das Comunidades Quilombolas do Médio Sertão, apresentou ao governo do estado da Paraíba, por meio da Gerência de Igualdade Racial, demanda para aquisição e distribuição de cestas básicas para famílias em situação de vulnerabilidade diante do atual contexto social, político e econômico do país.

Segue abaixo o quadro com a quantidade de cestas recebidas pelas Comunidades Quilombolas.

Microrregião Município Quilombo Cestas Básicas
Vale do Sabugi Santa Luzia Talhado rural 13
São José 78
São Sebastião 100
Várzea Pitombeira 30
Serra de Princesa Manaíra Fonseca 30
São José de Princesa Livramento 20
Tavares Domingos Ferreira 60
Serra do Teixeira Cacimbas Aracati/Chã 55
Serra Feia 100
Serra do Cariri Livramento Areias de Verão/Sussuarana/Vila Teimosa 35
TOTAL 521

 

A distribuição foi feita diretamente por representantes do Gerência de Igualdade Racial do estado da Paraíba, com apoio do Corpo de Bombeiros da Paraíba, e apoio logístico da Ação Social Diocesana de Patos.  Em vista da garantia de uma maior transparência, desde o levantamento das demandas até a entrega das cestas básicas, em cada quilombo foi constituída uma Comissão Comunitária, com representantes da Associação Quilombola e de outros organismos locais, em vista de beneficiar as famílias que mais necessitam neste momento.

A entrega dos alimentos foi feita de forma que garantisse o distanciamento social exigido pelos organismos de saúde. Neste sentido, a representação da Gerência de Igualdade Racial, o Corpo de Bombeiro e a Ação Social Diocesana de Patos providenciaram a entrega das demandas à Comissão Comunitária, a fim de que providenciasse a distribuição às famílias. As imagens abaixo apresentam os passos descritos acima.

Vale salientar que nem todas as famílias destas comunidades foram beneficiadas, mas somente aquelas que estão passando por maiores dificuldades no momento. Os critérios adotados pela Comissão Comunitária para a classificação dessas famílias em situações mais vulneráveis se basearam no acompanhamento dos Agentes Comunitários de Saúde e na observação socioeconômica de famílias acompanhadas pela Ação Social Diocesana de Patos

Além da apresentação de demandas para beneficiar famílias quilombolas, cuja situação vem se agravando no atual contexto político, social e econômico, a Ação Social Diocesana de Patos, por meio do Coordenador Pedagógico, Irenaldo Pereira de Araújo, lembrou da necessidade de um olhar especial para as comunidades de Terreiros, comunidades ciganas e profissionais que trabalham com materiais recicláveis. A Gerência de Igualdade Racial se mostrou sensível a tal demanda e está buscando meios para acolhê-las.

A Ação Social Diocesana de Patos, em parceria com a Cáritas Regional Ne 2, ainda encaminhou demandas em vista de beneficiar populações que vivem na periferia da cidade de Patos, à Fundação Banco do Brasil e a organizações internacionais, a exemplo de Misereor e Adveniat.

Neste cenário, a Ação Social Diocesana de Patos vem se irmanar com outras ações solidárias que no momento ocorrem na Diocese de Patos, tendo à frente o pastor diocesano, Dom Eraldo Bispo da Silva, bem como com a Ação Solidária Emergencial “É tempo de cuidar”, lançada neste dia 12, Domingo de Páscoa, pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e pela Cáritas Brasileira, em sintonia com a proposta da Campanha da Fraternidade 2020.

*Irenaldo Pereira de Araújo, assessor pedagógico na Ação Social Diocesana de Patos e Coordenador do Programa de Promoção e Ação Comunitária (PROPAC), coordena o Setor das Pastorais Sociais, na Diocese de Patos e no estado da Paraíba.

COMPARTILHE COM SEUS AMIGOS