DIOCESE
DE PATOS

Pastoral Familiar de Nova Olinda realizou 1º Encontro Pós – Matrimonial

Foi realizado na noite deste domingo, (29), o 1° Encontro Pós – Matrimonial da Paróquia Nossa Senhora dos Remédios, na cidade de Nova Olinda – PB. Idealizado na Igreja Matriz, o encontro foi oportunidade de comunhão e aprendizagem sobre a oração na vida matrimonial, o mesmo foi dirigido pela Pastoral Familiar com a participação do Pe. Alex (da Diocese de Sorocaba – SP) que ministrou sua palavra e expôs o Santíssimo Sacramento. O encontro foi direcionado para casais que contraíram-se em matrimônio a cerca de 2 anos.

A abertura foi feita com a apresentação dos casais: Alberto e Edna (Casal coordenador), Lena e Milton (Pré-matrimonial), Ronaldo e Naninha (Pós-Matrimonial) e Ramos e Minininha (Casal destinado a tratar de Casos Especiais).

Em seguida todos os presentes foram convidados a acolher a Palavra de Deus, que adentrou a Igreja nas mãos de um casal da Pastoral Familiar. Lena proclamou o Evangelho do Sermão da Montanha, refletindo sua mensagem, ela dizia “O Evangelho de hoje nos convida a orar ao Bem – Aventurado: o próprio Jesus Cristo”. Dizia ainda que devemos ouvir, viver, praticar a Palavra de Deus. Mostrando que conforme Cristo nos ensinou que devemos ser firmes na rocha, Lena destacou isso na vida familiar e completou: “Que possamos acolher (A Palavra de Deus) em nosso coração, deixar ser plantada e frutifique”.

Foram realizados grupos de trabalho a cada casal, eles dialogaram sobre a Firmeza na Rocha.

O Pe. Alex teve um diálogo com os casais com o tema ‘Vida Espiritual do Casamento’. O padre dizia a diferença entre gostar e amar; explicou que gostar é apreciar a quem nos faz o bem, enquanto amar é apreciar o que faz o bem ao outro. Ele dizia que desde que aprendeu isso, viu ainda mais o amor de seu pai pela sua família, quando repartia a refeição entre filhos e esposa, quando o que tinha era apenas a refeição pessoal fornecida pelo emprego.

Pe. Alex disse que cada cônjuge deve santificar o outro e devem juntos buscar a Deus, isso se dá quando marido e mulher tem uma vida espiritual conjugal. Mostrou que é necessário cultivar o relacionamento com carinho, essa foi sua grande mensagem. Disse que o casal não deve estender conflitos, mas antes resolvê–los imediatamente. Disse que os conflitos não servem para nada, apenas para destruir o que a gente sonhou. Mostrou alguns casos que ele presenciou, a exemplo de um Diácono Permanente que no dia do falecimento de sua esposa declarou que ao casar ambos se tornam uma só carne, mas naquele dia ele sentia como se uma navalha cortasse essa carne, se referindo ao falecimento da esposa.

Pe. Alex disse que a vocação mais bonita é aquela no qual a pessoa se realiza.

Foram realizadas dinâmicas. Nelas mostrava – se que em tudo na vida devemos ter Deus como o centro.

 O casal Ramos e Minininha (que trata dos Casos Especiais) deu o seu testemunho mostrando que na vida conjugal tiveram vitórias e dificuldades mas pela oração superaram e nos seus 29 anos de matrimônio estão ali unidos. Minininha mostrava o prazer de conviver ao lado de Ramos dizendo que até mesmo quando algum vem sozinho à missa ou qualquer outro local, se torna uma viagem estranha pela falta da companhia.

Houve um momento de entrega e oração das famílias diante de Jesus Sacramentado. Pe. Alex colocava as famílias, suas vivências, suas realidades, tropeços e conquistas, tudo como oração diante do Santíssimo Sacramento. Em seguida trouxe o Santíssimo para mais perto de todos conclamando cada casal a tocá – lo, nesse momento o padre realizava uma oração sobre cada um deles.

Por fim, todos foram recepcionados com um lanche oferecido pela Pastoral Familiar no Salão Paroquial.

Pe. João Romão (Pároco local e Diretor da Pastoral Familiar) esteve ao lado da Pastoral na preparação do encontro.

Zé Filho – Pascom Paroquial de Nova Olinda – PB

COMPARTILHE COM SEUS AMIGOS