DIOCESE
DE PATOS

Paróquia N. Sra. do Livramento completa 35 anos de história

Um jovem por nome de Manoel Guilherme da Nóbrega (Manoelzinho), do sitio Batalha, município de Livramento-PB, era um dos vaqueiros da região onde morava. Em uma das suas corridas, caiu do cavalo, ficando sem sentido durante alguns minutos. Ao acordar, lembrou-se de Nossa Senhora do Livramento, sua santa de devoção. Suplicou-lhe para que não chegasse a morrer, pois era órfão e precisava trabalhar para o sustento de seus dez irmãos, os quais assumiram a responsabilidade, após a morte de seu pai.

O jovem prometera a santa que, se fosse ouvida sua prece, compraria uma imagem de Nossa Senhora do Livramento e construiria uma capelinha na sua propriedade, para honrá-la e agradece-la pela graça alcançada. O seu pedido foi atendido. Tal fato ocorreu nos primeiros anos do século.

Em 1910, o jovem casou-se e veio morar aqui, na sua propriedade em Livramento. Em 1912, comprou uma imagem de Nossa Senhora e começou a organizar o material da construção da Capela prometida. A notícia espalhou-se pela região, chegando ao conhecimento dos senhores: José Marinheiro de Brito, Matias José Marinheiro de Brito, Aniceto Dias João Formuzino, Simão Portela e Manoel Guilherme dos Santos. Tais senhores se reuniram e levaram o assunto ao vigário de Taperoá, que na época era o padre João de Deus.

O padre João acolheu o comunicado e convidou todos eles para falarem com o Manoelzinho, a fim de firmarem o seguinte acordo: em vez de construir a Capela em sua propriedade, que fosse escolhido um local que desse origem a um futuro povoado. O acordo foi aceito, deixando o Sr. Manoel G. da Nóbrega tranquilo, pois sua promessa ficaria paga, conforme afirmou-lhe o vigário de Taperoá.

O Sr. José Marinheiro de Brito doou o terreno (o patrimônio da Capela) e escolheram o local da construção. Ligo em seguida, começaram a obra, em ritmo de festa, onde todos os moradores, vizinhos e até estranhos contribuíram com donativos, materiais e mão de obra.

Em 1914, foi celebrada a primeira missa de Nossa Senhora do Livramento pelo padre João de Deus, num altar improvisado. A construção continuou e em 1925 já havia um bonito altar com grande nicho que abrigava a Santíssima Mãe do Livramento. Nessa época, o vigário de Taperoá era o padre Inácio Cavalcante. Ele convidou o povo em geral para arranjar donativos para comprar uma imagem maior de Nossa Senhora do Livramento, de acordo com o tamanho do nicho. Foi uma campanha de muito entusiasmo e de boa vontade de todos os contribuintes onde o vigário preparou uma grandiosa festa para receber em nossa cidade a imagem de Nossa Senhora vinda de Taperoá, sempre como Mãe Rainha e Protetora nossa.

Para tristeza dos livramentenses da época, o Padre Inácio Cavalcante não participou da referida festa, por ter sido transferido para a cidade de Cabaceiras, assumindo a responsabilidade do evento o padre Jose Apolinário.

Hoje, a pequena imagem de Nossa Senhora do Livramento vive a visitar as famílias do Município, conhecendo de perto, um por um, os seus filhos e filhas com o mesmo carinho de mãe.

Para celebrar esta data especial os fieis saíram em caminhada na XVIII Romaria Bíblica Missionária, saindo do Sítio Pinhões na residência do Senhor Moacir Quintino. Às 16h iniciou-se o acolhimento as comunidades rurais do município e fieis em geral. Em seguida, saíram em caminhada até a Igreja Matriz, encerrando com a Celebração Eucarística. Após a missa, o Padre Jerinaldo enviou a imagem Peregrina de Nossa Senhora do Livramento às Comunidades Rurais dando início a sua peregrinação até o dia 06 de Novembro início da Festa da Padroeira.

A Paróquia de Nossa Senhora do Livramento atualmente tem como pároco Padre Jerinaldo Inácio de Lima que na suas palavras de incentivo disse que “uma Paróquia hoje precisa ser uma comunidade de comunidades. Uma rede de comunidades”. Afirmou.

Pascom Paroquial

COMPARTILHE COM SEUS AMIGOS