DIOCESE
DE PATOS

PARÁBOLA DA ROSA

Um homem plantou uma roseira e passou a regá-la todos os dias.
A roseira cresceu e já se podia perceber o primeiro botão de rosa
quando, analisando o caule cheio de espinhos, o homem pensou:

“Como pode uma flor tão bela vir de uma planta rodeada de
espinhos tão afiados!”

Entristecido com sua descoberta, ele recusou-se a regar a roseira
e, antes mesmo de desabrochar a primeira rosa, ela morreu.

Assim acontece com muitas pessoas.

Dentro de cada alma há uma rosa,
– as qualidades dadas por Deus, e também os espinhos ,
– as nossas faltas.

Muitos de nós olhamos para nós mesmos e vemos apenas os
espinhos, os defeitos.

Nós nos desesperamos, achando que nada de bom pode vir do nosso interior. 

Nós nos recusamos a regar o bem dentro de nós, e como consequência, ele morre. 

Nem sempre percebemos o nosso potencial.

Algumas pessoas não veem a rosa dentro delas mesmas.

Portanto, um outro alguém deve mostrar a elas.

Um dos maiores dons que se pode possuir é a capacidade de passar
pelos espinhos e encontrar a rosa dentro de outras pessoas. 

Olhar uma pessoa e conhecer suas verdadeiras qualidades.

Aceitar aquela pessoa em sua vida, enquanto reconhece a beleza de sua alma e
ajudá-la a perceber que ela pode superar suas aparentes
imperfeições.

Esta é a característica do amor.

Se mostrarmos a essas pessoas a rosa, elas superam seus próprios
espinhos.

Só assim elas podem desabrochar muitas e muitas vezes.

Portanto, sorria, e descubra a rosa que existe dentro de você e
também dentro das pessoas que você ama…


Autor desconhecido
Enviado por Maria Joseny ( Josa) Pascom Diocesana

COMPARTILHE COM SEUS AMIGOS