DIOCESE
DE PATOS

O resgate de uma vida e o Dom da Esperança

Dom Eraldo Bispo da Silva foi nomeado Bispo de Patos/PB por Sua Santidade Papa Bento XVI hoje Papa Emérito no dia 07 de novembro de 2012 e sagrado bispo em Barreiras/BA aos 27 de dezembro do mesmo ano, adotando o lema episcopal “Apascenta as minhas Ovelhas”. Seguindo a ótica do Papa Francisco e conforme  a Parábola do Bom Pastor, Dom Eraldo tem demostrado, ao longo do seu ministério, grande sensibilidade para  com a realidade social da diocese.

Conforme relatou dom Eraldo a José de Anchieta de Assis, coordenador da Pastoral da Comunicação (PASCOM), na tarde desta segunda-feira (30/03), o mesmo se deparou com uma situação delicada enquanto passava por sobre a  ponte que liga os bairros Brasília e Salgadinho, na saída de Patos para Campina Grande. Era por volta das 14:30 horas, quando o Bispo Diocesano avistou sobre a mureta da ponte, um homem sentado e em atitude suspeita de quem pretendia jogar-se no rio. Disse Dom Eraldo que estacionou o seu veículo, e dirigiu-se  para dialogar com o homem.

Prosseguindo o seu relato, Dom Eraldo afirmou que aproximou-se da pessoa e iniciou com ela um diálogo tentando ganhar a confiança da mesma: “o homem estava visivelmente confuso,  falava várias coisas desconexas ao mesmo tempo e chegou a mencionar o desejo de jogar-se no rio, momento em que foi aconselhado a não tomar tal atitude, disse dom Eraldo. Ele acrescentou que pegou o homem pelo braço e o tirou de cima da mureta, convidando-o para continuar a  conversa num local mais seguro.

Ainda, segundo Dom Eraldo,  várias pessoas foram se aglomerando no local e entre elas estava um senhor que o auxiliou no diálogo e que posteriormente foi identificado como sendo o policial militar Jeferson Gismont. Disse ainda Dom Eraldo: “Chegou uma viatura da Polícia Militar com alguns agentes de segurança para tentar resolver a situação. Após entendimento entre as partes, conduzi o homem até a sua residência e procurei aconselhá-lo sobre a importância e a beleza da vida.

Dom Eraldo finalizou dizendo  ser preciso estarmos atentos, vigilantes e dispostos a servir como cristãos em defesa da vida, sobretudo nestes momentos de grandes dificuldades e transformações porque passa a sociedade.

Texto e foto: Pascom Diocesana

COMPARTILHE COM SEUS AMIGOS