DIOCESE
DE PATOS

O pequeno homem, o grande Sacerdote!

“Devemos considerar o padre quando está no altar e no púlpito como se fosse o próprio Deus” (São João Maria Vianey).

Certamente o grande Santo Cura D’Ars, padroeiro dos párocos repetiria com ênfase esta frase ao dirigir seu olhar ao Reverendíssimo Pe. João Romão Filho, pela passagem dos 10 anos, suas Bodas de Zinco Sacerdotais.

O Senhor em sua bondade vocacionou o pequeno homem revestindo-o com a magnitude do dom sacerdotal e, portanto o vemos muito além de sua pequenez, enxergamos nele a grandeza do ministério.

Não poucas vezes somos tentados a nos aprisionarmos aos estereótipos subestimando o valor, a essência, vemos as aparências, Deus vê a essência.

E a essência do ser padre está no fato de um homem simples atender ao chamado e por seu sim Deus em sua Onipotência se encarrega de transformar suas limitações em capacidade, sua fraqueza em força, sua miserabilidade em graça e dom.

No rito de Ordenação Sacerdotal o candidato se prostra por terra fazendo morrer o velho homem, dando lugar ao novo homem revestido do poder-serviço, através da unção do santo óleo do Crisma, pela imposição das mãos  e prece de ordenação.

É próprio do Múnus Presbiteral  ser o administrador dos bens espirituais e dispensador das graças agindo In Person Christi, na pessoa de Jesus Cristo, Sacerdote por Excelência neste contexto louvamos a Deus pelo dom e pela vocação do Reverendíssimo Pe João Romão nestes 10 anos de seu ministério.

Que a Senhora dos Remédios, mãe dos Sacerdotes e estrela da Evangelização lhe conceda a dádiva de continuar servindo ao povo eleito de Deus, que está em Nova Olinda conduzindo-o sempre ao Cristo, o remédio certo, o alivio nas dores.

E por fim concluímos sem medo da metáfora ou reservas quanto ao caricaturismo: o pequeno homem, o grande Sacerdote!

Carlos Silva – Pascom Diocesana

COMPARTILHE COM SEUS AMIGOS