Pesquisar
Close this search box.

DIOCESE
DE PATOS

O mundo, a fumaça e o novo Papa.

Os olhos do mundo fitados em uma única direção, a cidade eterna Roma.Todos pareciam atônitos com os acontecimentos que se passavam!

Uma multidão lotava a Praça de São Pedro e os arredores da Capela Sistina.Nem sequer o frio ou a chuva dispersava os fiéis que aguardavam um sinal.

 O sinal aguardado não era mais a estrela de Belém que conduziu os Reis Magos ao Deus-menino agora era uma simples fumaça que no alto de uma chaminé falaria a todas as nações.

 E o sinal foi visto irrompendo o silêncio da indiferença e do relativismo, os purpurados enfim escolheram o novo Papa.

 A fumaça branca subia aos céus anunciando a boa nova para toda a Igreja. Foram alguns minutos desde o sinal gasoso até o anúncio oficial pelo Proto Diácono.Este intervalo parecia uma eternidade e enchia de curiosidades a mídia e a multidão.

 As janelas dos aposentos do Romano Pontífice foram preparadas, as luzes se acendiam, as cortinas rasgadas ao meio.

 As asas da Liberdade do Espirito Santo de Deus não se deixaram acorrentar pelo poder midiático ou pela especulação desenfreada.

 E eis que surge o Proto Diácono em língua primitiva, a mãe dos radicais, o latim e proclama: “Habemus Papam” Temos Papa.

 Os corações aceleraram, a multidão atenta ouvia a revelação aguardada do nome escolhido  pelos cardeais: “Mário Jorge Bergolio”.

 O Papa é conduzido até a sacada do seu apartamento e logo observamos uma figura simples se erguer entre os majestosos cardeais.

 Qual seria o seu perfil, o seu nome, tantas perguntas. Enfim o mistério chega ao fim  o nome escolhido faz calar a especulação, Papa Francisco! Um Jesuíta, o 1º Latino Americano.

 A figura do Papa Francisco I , humilde, simples, singelo  toma conta dos olhares atentos ele ergue a  mão direita, sua voz mansa saúda aos fiéis eufóricos.

 Num gesto de grande cortesia agradece aos Cardeais que escolheram o Santo Padre “foram buscar o  Papa no fim do mundo” em seguida pede orações pelo seu antecessor Papa Emérito Bento XVI.

 Enquanto todos aguardavam a Benção “Urbi et Orbi” de Roma para o Mundo e a indulgência plenária ele inova faz uma inclinação e pede ao povo para lhe impôr as mãos fazendo uma oração pelo novo Papa.

 Revestido do poder e da graça divina concede a Bênção e se despede. Retoma o microfone e dirigi aos seus Diocesanos de Roma, uma vez que ele é o Bispo de Roma e por conseguinte acrescido dos demais títulos da primazia da Igreja no mundo inteiro.

E agora todos dizemos: “ Bem vindo Papa Francisco I ” a Igreja o acolhe e o ama !

COMPARTILHE COM SEUS AMIGOS