DIOCESE
DE PATOS

Livramento celebra Santa Ceia do Senhor e Lava-Pés

A paróquia de Nossa Senhora do Livamento no Cariri paraibano, celebrou nessa quinta feira santa (13), “Missa da Santa Ceia do Senhor”. Na Quinta-Feira Santa, abre-se o Tríduo Pascal. Este termo deriva do latim “tres dies”, ou seja, três dias dedicados a celebrações e orações especiais. É também o “dia da entrega”, Cristo se entrega para a Igreja na Eucaristia.

A liturgia da Quinta-Feira Santa é um convite a aprofundar concretamente no Mistério da Paixão Morte de Ressurreição de Jesus Cristo, que os seus seguidores devem sentar-se à sua mesa e, com o máximo recolhimento, ser espectador de tudo o que aconteceu na noite em que iam entregá-lo.

A celebração da Santa Ceia expressa solenemente o desejo de Jesus: “desejei ardentemente comer convosco esta ceia pascal antes de sofrer “(Lc22,15). E a liturgia nos convida a comungarmos com os sentimentos de Jesus que tinha consciência que seria traído e entregue. Ele assume a missão até o fim em fidelidade ao Pai e por amor à humanidade e aos seus. Dois gestos marcam a liturgia e falam da entrega de Jesus: o Lava-pés (simbologia de serviço e humildade) e, na Eucaristia, o pão e o vinho partilhados (a entrega de Jesus por nós, nossa redenção como filhos de Deus).

No gesto do Lava-pés e ao redor da mesa, partilhando o pão e rendendo graças, Jesus nos ensina, em que consiste o milagre da partilha e a força do serviço e da solidariedade.

Antes de ser entregue, Cristo se entrega como alimento. Deixa o seu testamento com este seu pedido: Façam isto em minha memória. A eucaristia, a nova Páscoa, é memória da entrega do Senhor, de sua morte e ressurreição. Jesus que celebra a última ceia é o mesmo que dá o seu corpo e derrama o seu sangue por nós.

Por isso “Assim, todas as vezes que comeis desse pão e bebeis deste cálice lembrais a morte do Senhor, até que venha” (1Cor 11, 26).

Na Eucaristia da quinta-feira santa, celebra-se a inauguração da nova aliança no sangue derramado para a salvação da humanidade. É o início do Tríduo Pascal que terá o seu término na tarde do domingo. O motivo de se fixar a celebração na Quinta-feira Santa deve-se ao fato de ser este o último dia em que se celebra a missa antes da Vigília Pascal.

Ao terminar a celebração, o sacerdote incensa o Santíssimo Sacramento e em seguida organiza-se a Procissão e a Transladação do Santíssimo Sacramento para um lugar previamente organizado onde os fiéis são exortados a adorarem.

 

Pascom Livramento-PB

COMPARTILHE COM SEUS AMIGOS