DIOCESE
DE PATOS

Escola Catequética do Regional Nordeste II forma mais uma turma de catequistas para missão de Cristo

Encontro, celebração, vivência, formação e festa foram características vivenciadas em mais módulo da Escola Catequética do Regional Nordeste II, que aconteceu de 5 a 7 de julho, no Convento de Santo Antônio, Ipuarana, em Lagoa Seca-PB. Teve também paralelo à escola, Assembleia de Animação Biblico- Catequética do Nordeste II.

O Regional Nordeste II é composto por quatro estados; Paraíba, Rio Grande do Norte, Pernambuco e Alagoas. São 21 dioceses ao todo, destas 15 mandaram representantes.

A escola catequética do Regional de formação de catequistas, denominada – Irmã Visitation. Agora, em Julho foi trabalhado o 3º MÓDULO da ILUMINAÇÃO.

Nossa reportagem conversou com o Bispo de Mossoró-RN, Dom Mariano Manzana, que é o Bispo referencial da Catequese no Regional Nordeste II. Para Dom Mariano, a catequese do Regional teve sempre duas preocupações: animar, ajudando as comissões diocesanas e a outra a formação dos catequistas.

“Nos últimos anos, colocamos em prática a escola catequética do Regional, formando os catequistas. A escola tem a duração de dois anos funcionando no sistema de módulos, que acontecem nos meses de Janeiro e Julho” explicou o Bispo.

Os módulos trabalhados e estudados são: 1º MÓDULO- QUERIGMA: EIXO BÍBLICO-CATEQUÉTICO (Introdução à Sagrada Escritura, Caminhos de Interpretação da Palavra, Jesus Cristo: Cartas Paulinas, Jesus Cristo: Escritos Joaninos)

2º MÓDULO CATECUMENATO:EIXO TEOLOGICO-CATEQUÉTICO (Introdução ao Estudo do Catecismo da Igreja Católica, Cristologia, Eclesiologia, Teologia dos Sacramentos)

3º MÓDULO ILUMINAÇÃO: EIXO METODOLÓGICO-CATEQUÉTICO (Documentos do Magistério da Igreja sobre a Catequese, Pedagogia Catequética, Planejamento Catequético, Ética e Moral Cristã)

4ºMÓDULO MISTAGÓGIA: EIXO LITÚRGICO-CATEQUÉTICO (Marcos Celebrativos do Catecumenato, Catequese e Liturgia, Catequese Mistagógica, Eucaristia: fonte de vida e missão).

O Bispo Concluiu dizendo que o segundo passo foi também fomentar as escolas, diocesanas e paroquiais para criar a rede da Evangelização na Igreja.

“O catequista não é uma pessoa pronta, mas que está no caminho, que continua crescendo, se alimentando, se aperfeiçoando dos ensinamentos de Deus. Portanto, a escola está bem, pois muitos já se ‘formaram’, muitas escolas nasceram nas dioceses e também paróquias. Acredito que o catequista é uma figura importante para nossa Igreja, sobretudo hoje”. Afirmou Dom Mariano.

Para o Padre Elison Silva, coordenador da catequese no Regional Nordeste II, a grande missão da Catequese é formar discípulos e testemunhas de Jesus Cristo por meio da formação na fé. Ele falou da importante experiência que vem vivenciando no evento.

“Viver dessa experiência da catequese nós somos convidados a renovar o nosso chamado, a nossa missão de catequistas, e isso se dá justamente como elemento indispensável pela formação. Então esses dias aqui em Lagoa Seca são dias oportunos para o nosso crescimento, para o amadurecimento da nossa compreensão seja do método, mas, sobretudo, da consciência do conteúdo, da nossa fé, daquilo de deve ser transmitido”, ressaltou Pe. Elison.

Para o diácono Edmar Conrado, diretor da escola de formação do Regional Nordeste II, falou que um dos objetivos da escola é criar multiplicadores, a partir dos catequistas que passam pela formação, para que eles possam levar o aprendizado para as suas cidades.

“Para nós esta escola é bastante importante, pois ela foi criada para dar um suporte de formação para os catequistas do Regional. Este encontro já acontece há muitos anos, voltado para a catequese, porém, de fora mais sistematizada, a comissão do regional viu que seria mais eficaz se nós sistematizássemos a nossa formação, e por isso houve a ideia de criar uma escola de formação, e hoje ela está com quase sete anos de funcionamento, e ela vem crescendo cada vez mais”, destacou o diácono.

De acordo com a catequista e formadora Imaculada Cintra, que é membro do Núcleo de Catequese Paulinas (NUCAP) e pertence ao Regional do Sul I, Diocese de Franca-SP, ela que ministrou a Assembleia dos coordenadores, junto a catequista e formadora Miraci Martins de Mossoró, ambas falaram dos momentos celebrativos e dos ritos do Catecumenato.

“Foi um prazer enorme estar aqui no Nordeste II. Fui convidada para trabalhar um pouco sobre a dimensão dos ritos. Participar de outro regional e poder ter a oportunidade de vivenciar outra experiência é gratificante. Nós vemos que aquilo que está sendo proposto pela Igreja, as dioceses aos poucos estão acatando. A nossa catequese está passando por um período de transformação e muitas iniciativas estão sendo tomadas”, explicou a missionária.

Para o catequista e aluno Emanuel de Sousa, da arquidiocese da Paraíba, a escola tem grande relevância na sua vida.

“É uma alegria, primeiramente, estar aqui na escola, porque vejo a escola como fundamental no processo de formação dos catequistas, ainda mais catequistas que irão formar outros catequistas. Eu cresci muito, evolui muito nesse período que estou na escola, seja como pessoa, catequista e espiritualmente”, garantiu o catequista. Concluiu dizendo que lamenta um pouco a falta de apoio e incentivo por parte de alguns padres.

Já a catequista concluinte Aglaé Santos, da Diocese de Palmeira dos Índios, Alagoas. Ela destacou sua vivência na escola do Regional Nordeste II.

“A escola do Regional tem sido uma experiência muito grande, a gente começou em Janeiro de 2017, enviado pelo Bispo Dom Dulcênio Fontes, atual bispo de Campina Grande. Foi muito válida a experiência, uma renovação, é um despertar para muitas coisas de Deus. A escola do Regional tem agregado muito. Nós, eu e minha colega Jaciara da mesma paróquia, temos a obrigação de multiplicarmos isso, com os catequistas da Comunidade”, ressaltou a catequista.

Portanto, por tudo que foi dito e testemunhado pelos personagens da escola, fica evidenciado a relevância de manter sempre viva e motivada a Escola Catequética do Regional Nordeste II, para tanto, é preciso que nossas dioceses e paróquias valorizem e estimulem seus benfeitores, que são os catequistas.

Deus abençoe a cada catequista do Brasil e toda equipe eficiente do Regional Nordeste II. Viva a Catequese!

Fonte: blogdojordanbezerra.com

COMPARTILHE COM SEUS AMIGOS