DIOCESE
DE PATOS

Deixe Deus escrever a sua história

Nesta terça-feira, 17, dia de seu aniversário, o Papa Francisco quis que na Missa celebrada na Casa Santa Marta estivessem presentes o próprio pessoal da Casa, de modo a viver a celebração em clima particularmente familiar. O Evangelho do dia, sobre a genealogia rica de nomes dos antepassados de Jesus, deu ao Santo Padre a oportunidade de recordar afetuosamente na homilia também os nomes de alguns funcionários presentes.

Francisco partiu do Evangelho do dia para falar da presença de Deus na vida do homem. Refletindo sobre a genealogia de Jesus, o Papa disse que esse trecho do Evangelho é pura história. “Deus se fez história. Deus quis se fazer história. Está conosco. Fez o caminho conosco”.

Após o primeiro pecado, no Paraíso, o Papa explicou que Deus teve a ideia de caminhar junto com o homem. Então chamou Abraão, que começou este caminho, e depois vieram Isaac, Jacó, Judá. E esta história vai da santidade ao pecado.

“Os pecadores de alto nível, que cometeram grandes pecados. E Deus fez história com eles. Pecadores, que não responderam a tudo aquilo que Deus pensava para eles (…) E isso é belo, não é? Deus é consubstancial a nós. Faz história conosco. De nós adota o sobrenome. O sobrenome de Deus é cada um de nós”.

Dessa forma, Francisco destacou que Deus deixou que o homem escrevesse esta história de graça e pecado, o que reflete a humildade de Deus, Sua paciência e amor. Na verdade, a alegria de Deus, segundo refletiu o Papa, foi partilhar sua vida com o ser humano.

“Aproximando-se o Natal, é de se pensar: se Ele fez a sua história conosco, se Ele tomou o seu sobrenome de nós, se Ele deixou que nós escrevêssemos a sua história, ao menos deixemos, nós, que Ele nos escreva a nossa história. E aquela é a santidade: ‘Deixar que o Senhor nos escreva a nossa história’. E este é um desejo de Natal para todos nós. Que o Senhor escreva a sua história e que você deixe que Ele a escreva. Assim seja”.

Comemorando o aniversário do Pontífice, concelebrou a Missa o decano do colégio cardinalício, Cardeal Angelo Sodano, representando todo o Colégio. Após a celebração, como é de costume, o Papa saudou todos pessoalmente.

O secretário de Estado, Dom Pietro Parolin, manifestou as felicitações ao Papa também em nome de seus colaboradores na Secretaria de Estado. Aos cumprimentos, uniu-se o elemosineiro, Dom Konrad Krajewski, que apresentou ao Papa quatro pessoas sem moradia fixa, que passam um tempo no quarteirão próximo ao Vaticano. Todos participaram do café da manhã no refeitório da Casa Santa Marta.

Da Redação, com Rádio Vaticano

COMPARTILHE COM SEUS AMIGOS