DIOCESE
DE PATOS

Como é bom ser Mãe do coração!

No dia 03 de maio de 2005 , exatamente 8 anos atrás o Senhor me concedeu a graça de ser mãe do coração.

Depois de várias tentativas através da medicina, depois de vários momentos de intimidade com o Senhor pela oração pessoal, adoração e missas  diárias, fazendo a oração de Ana, de Sara, de Isabel e de tantas mulheres da bíblia que eram consideradas estéril , recebi de Deus a missão sublime da maternidade.

Deus não age na ansiedade do ser humano. Tudo que acontece em nossas vidas é no tempo de Deus. Temos que aprender a deixar Deus ser Deus em nossas vidas.

Você acredita que é possível viver o dom da maternidade na dimensão Espiritual ?  Pois bem, eu recebi de Deus este dom!

Não passei pela experiência de ser mãe Biológica, mas experimento a cada dia a graça de ser mãe do coração.

Quero neste dia das mães , homenagear todas as mães do mundo e principalmente aquelas que como eu, fazem a experiência do ser mãe do coração.

No ano de 2005, estava eu me preparando para participar de um Encontro da Catequese Crismal , e a mim e ao Padre Evandro coube a missão de coordenar este encontro de 3 dias em regime interno com aproximadamente 70 jovens da Crisma da paróquia Nossa Senhora Da Guia.

Enquanto arrumava a bagagem recebi um telefonema de um alguém muito especial na minha vida que ao telefone me dizia: Quer ser mãe próximo ao dia das mães, Josa?

Eu fiquei anestesiada não sabia o que dizer, pois a resposta não dependia só de mim, mas do meu  companheiro de todas as horas pelos laços sagrados do matrimônio, Anchieta.

Mas algo dentro de mim dizia : Quero !  E  foi essa palavra que disse,  mas preciso saber se o meu querer é também o querer de Anchieta, pois o querer de Deus eu já sentia presente em meu coração.

Tomamos essa decisão e juntos dissemos: Sim a maternidade e a paternidade do coração.

É interessante relatar, que a partir de nossa decisão fui para o encontro de três dias e lá pude viver e experimentar a gravidez espiritual, pois a pessoa que me fez a proposta disse: Vá servir ao Senhor que eu fico com a Criança e ao chegar do encontro vou levar o bebê para os braços de vocês.

Tratava-se de uma criança do sexo masculino, que a mãe morrerá 03 dias após o parto; o pai biológico não assumiu a paternidade e a família da genitora não tinha condições de criar.

Resolveu entregar o bebê nas mãos de um sacerdote que entregaria a uma família de Deus, segundo o relato do histórico social da família biológica.

No período de gravidez espiritual, durante o encontro, conversava com Anchieta por telefone e ele sugeriu o nome: GABRIEL.

Eu, surpresa disse a ele: você sabe o que significa o nome Gabriel? Força de Deus ! Enviado de Deus!

Terminado  o Encontro de três dias com o apoio da nossa família compramos o necessário para a chegada do Gabriel, que foi recebido em nossa casa em clima de muita alegria , pela nossa família e pelos amigos mais íntimos.

 Gabriel chegou carregado nos braços de uma Santa mulher e aclamado pela nossa família  e pelos amigos com palmas e  uma palavra de ordem : GABRIEL, FORÇA DE DEUS! GABRIEL , FORÇA DE DEUS!

E foi ai que pude experimentar  a hora do parto na dimensão espiritual. Que alegria! Eu e Anchieta o tomamos nos braços chorando por tamanha graça.

Daquele dia em diante a nossa casa passou a ser como que uma nova Belém, a família, os amigos, os nossos irmãos padres, religiosas, companheiros de caminhada de fé , membros de pastorais e movimentos, o então querido bispo na época Dom Manoel, que chegavam a nós  com seus presentes: Palavras, gestos, apoio;  não precisamos comprar muita coisa, pois Gabriel teve um enxoval completo doado por nossos familiares,  amigos e irmãos de caminhada.

Legalizamos a adoção e após quatro anos recebemos  da Justiça em audiência o Direito de registrar o Gabriel  como nosso Filho legítimo.

Gabriel cresceu ouvindo a história dele  e sabendo do amor que  temos por ele.

Hoje está com 8 anos, é uma criança feliz, inteligente, tem espírito de liderança, é travessa como toda criança e tem recebido de nós  educação humana  e  cristã ;  esperamos em Deus que a história biológica dele possa ser superada pelo amor imenso que a ele dedicamos, amor que as vezes é maior do que os limites  que a ele devemos impor para o seu próprio bem sem deixarmos de ser bons.

Gabriel é um abençoado por Deus!  E não olhamos para sua história biológica  com pena, porque acreditamos que tudo pode ser mudado pelo amor, pela oração e pelas ciências humanas ( Pedagogia, psicologia…)

Um agradecimento especial ao Colégio Cristo Rei que tem nos ajudado a Educar Gabriel nos caminhos de Deus:  A Irmã Aparecida, Irmã Arliene, Irmã Mara, Girlande, Adamara( Apoio Pedagógico), Tia Rosário, Natália, Lúcia, Valéria, Hildacir, Almirete , Adriana, Klebinho… A Tia Suênia, Socorro e Jacira pelo apoio psicológico e orientações para trabalhar as emoções , sentimentos, comportamento  e temperamento.

A nossa família e a Nenê , minha cunhada, que tem nos ajudado na educação e na construção dos valores fundamentais para uma educação humana e Cristã.

Gostaria de terminar este relato dizendo que Amor de Mãe é amor incondicional , como o Amor de Deus.

E a mãe não é apenas aquela que gera mas aquela que com amor educa seus filhos para Deus.

Educar não é tarefa fácil, é desafiadora,  mas com a força de Deus somos mais .

Feliz dia das mães a você  que que é mãe biológica e a você que como eu é mãe do coração, a todas as mães vivas e falecidas e a mãe biológica de Gabriel que nos deu de presente este ser maravilhoso.

 –

Deus nos abençoe!

Maria Joseny ( Josa) – Pascom Diocesna

COMPARTILHE COM SEUS AMIGOS