DIOCESE
DE PATOS

CNBB NE2 institui comissão permanente da Pastoral do Dízimo

O Regional Nordeste 2 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB NE2) instituiu, nesta terça-feira (24), a Comissão Permanente da Pastoral do Dízimo. A nova equipe foi formada depois de dois dias de encontro para coordenadores diocesanos, realizado na sede da entidade, no Recife (PE).

O grupo é composto por representantes voluntários das quatro Províncias Eclesiásticas do Regional – Alagoas, Paraíba, Pernambuco e Rio Grande do Norte – mais o assessor, padre José Edson de Oliveira, da Diocese de Nazaré(PE).

A Comissão Permanente da Pastoral do Dízimo será responsável por animar e articular os agentes diocesanos, a partir de encontros e da produção e divulgação de subsídios, como cartilhas e livretos de formação. A equipe também devera orientar as dioceses na definição de um mês do ano para trabalhar especialmente as dimensões do dízimo.

Comissão Permanente da Pastoral do Dízimo:

  • Diác. Leandro Veras (Diocese de Penedo-AL)
  • Pe. José Aparecido (Diocese de Palmeira dos Índios-AL)
  • Diác. José Hermano da Fonseca (Arquidiocese da Paraíba-PB)
  • Pe. José Ronaldo Costa (Diocese de Patos-PB)
  • Marina de Góis (Diocese de Caruaru-PE)
  • Martinha de Jesus (Diocese de Salgueiro-PE)
  • Pe. Antônio Orlando Bezerra (Diocese de Afogados da Ingazeira-PE)
  • Washington de Almeida (Arquidiocese de Natal-RN)
  • Pe. Ilário Dênis Dantas (Diocese de Mossoró-RN)

Uma Pastoral da Partilha

O I Encontro de Coordenadores Diocesanos da Pastoral do Dízimo foi um dos encaminhamentos aprovados na 56ª Pastoral Regional da CNBB NE2, em setembro de 2021. O evento reuniu representantes de 18 das 21 dioceses do território que, nos dias 23 e 24, partilharam os desafios e as conquistas da pastoral nas diversas realidades.

Na programação, foram apresentadas experiências como a da Diocese de Guarabira, na Paraíba, que elaborou uma cartilha com orientação de como formar a pastoral e implementou o “Dízimo Missionário”. Os agentes também conheceram o trabalho das dioceses de Patos (PB) e de Nazaré (PE), além do “Dízimo Mirim” promovido pela Paróquia São Francisco de Assis, na Arquidiocese de Natal (RN).

O encontro também teve como palestrante convidado o especialista em gestão eclesial e assessor da Pastoral do Dízimo da Região Santana da Arquidiocese de São Paulo, padre Wagner Scarponi.

“Nosso objetivo é inserir a caminhada do Dízimo no processo de articulação em nível regional. O que vimos é que há uma riqueza muito grande entre nós e podemos nos ajudar. Vamos estudar a possibilidade de subsídios para que todas as dioceses compreendam as dimensões do dízimo”, afirmou o bispo de Cajazeiras (PB) e secretário-geral da CNBB NE2, dom Francisco de Sales.

A partir de tudo que foi discutido, o bispo de Garanhuns (PE) e presidente da CNBB NE2, dom Paulo Jackson, destacou a importância de trabalhar nas dioceses o dízimo como uma “profissão de fé” e assim diminuir as campanhas de arrecadação de recursos. O prelado também chamou a atenção para a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD).

“Temos que ter muito cuidado em relação a como vamos acessar, guardar e usar os dados dos fiéis. Vamos pensar juntos se não seria o caso de a Comissão Permanente da Pastoral do Dízimo elaborar algum material de orientação sobre isso”, disse dom Paulo.

O bispo de Caicó (RN) e vice-presidente da CNBB NE2, dom Antônio Carlos Cruz Santos, pontuou que o que dá sentido a tudo na Igreja é o “anúncio da Boa Nova” e, portanto, a Pastoral do Dízimo deve atuar com leveza, pois é sempre delicada a relação da evangelização com o dinheiro.

“A Pastoral do Dízimo, como qualquer outra pastoral, deve nos levar à identificação com Cristo humilde. E um grupo bem estruturado deve nos levar cada vez mais a uma sensibilização com os mais pobres. Só alcançaremos isso se a Pastoral do Dízimo tiver Cristo como primazia”, declarou.

Avaliação

Os coordenadores diocesanos da Pastoral do Dízimo avaliaram como bastante positivo o primeiro encontro promovido pelo Regional.

“Foi um primeiro passo muito louvável esse momento de partilha para entender as diversas realidades”, disse a coordenadora da Diocese de Salgueiro (PE) e integrante da Comissão Permanente da Pastoral do Dízimo do NE2, Martinha de Jesus.

O padre Luiz Benevaldo dos Santos afirmou que foram “muito produtivos” os dois dias de encontro. “Eu retorno para Pesqueira (PE) com esse espírito de evangelização graças a tudo que aprendemos aqui. Temos muito que avançar e saímos com esse desejo”, declarou o sacerdote.

Fonte: cnbbne2.org.br

COMPARTILHE COM SEUS AMIGOS