DIOCESE
DE PATOS

Agricultor utiliza a apicultura como uma forma de convivência com semiárido

Paulo Barbosa de Almeida (Paulo de Ornilo) e sua esposa Selma Pereira de Almeida moram com suas duas filhas Ana Paula e Andresa Cristina, na comunidade rural de Algodões I, no município de Condado (PB). Esta é uma família que lutou contra as dificuldades de acesso à água.

Paulo de Ornilo comenta que antes da construção da primeira cisterna (para consumo humano), buscava água em cacimbas. Nesta época, Seu Paulo, juntamente com a família, conquistou a primeira água através do Programa Um Milhão de Cisternas P1MC e a Ação Social Diocesana de Patos-ASDP/PROPAC. A família passou a ter água para beber e cozinhar, tendo a oportunidade de vencer um grande obstáculo. “Várias dificuldades foram vencidas, como é o caso do difícil acesso à água, que foi parcialmente resolvido com a construção da cisterna do P1MC”, destacou.

Paulo se dedica à apicultura (criação de abelhas) desde 2008 e colhe aproximadamente 180 litros de mel por florada. Além da importância das abelhas para a manutenção e conservação do meio ambiente, essa atividade proporciona a melhoria de renda da família. Entretanto, nesses últimos dois anos de seca perdeu muitas colmeias, com isso se deu conta que deveria incrementar a sua produção.

O agricultor relata que possuía 30 colmeias, porém com a grande estiagem na região chegou a perder muitas delas, ficando apenas com 6 colmeias e alimentando-as com garapa (água e açúcar). Já em 2014 com a chegada das chuvas, ele conseguiu reestruturar o apiário, capturando assim mais de 30 colmeias de abelhas italianas.

As principais floradas da Caatinga aproveitadas pelas abelhas são o marmeleiro, o mufumbo, a jurema entre outras. Já as floradas frutíferas são o cajueiro, o maracujá e o mamoeiro.

Através da parceria ASDP/PROPAC e a ASA/BNDES a família de Seu Paulo foi beneficiada com uma cisterna-calçadão, que ajudará a melhorar sua plantação frutífera, como é o caso do maracujá consorciado com outras culturas, o que aumentará a produção da florada, de frutas e do próprio mel.

Com o poema Devastação, Paulo de Ornilo nos mostra que a convivência com o semiárido e portanto a preservação do meio ambiente são as principais estratégias para vencer as adversidades da vida no campo.

ASDP Patos

COMPARTILHE COM SEUS AMIGOS