DIOCESE
DE PATOS

Paróquia de Nova Olinda-PB discute dificuldades da seca

Diante das consequências da seca enfrentada por todos da comunidade, o Pe. João Romão (Administrador Paroquial de Nossa Senhora dos Remédios – Nova Olinda-PB), juntamente com o Sr. Antonio José de Sousa, missionário e membro do Comitê de bacias Piancó – Piranhas – Açú, se reuniram nesta quinta-feira (28) com representantes das Comunidades Eclesiais de Base, presidentes de diversas comunidades e o secretário municipal de Agricultura de Nova Olinda. A reunião tinha como pauta as consequências da seca que vem afetando nossa região.

O padre relatou que o sofrimento também ocorre em vários municípios vizinhos (como Pedra Branca, Diamante, Curral Velho, Piancó, Santana dos Garrotes etc). Muitas pessoas chegaram a lhe procurar chorando, mostrando dificuldades enfrentadas. Muitos estão saindo para buscar meios de sobrevivência para os animais em outros lugares.

Na reunião cada presidente mostrava o sofrimento enfrentado por suas comunidades devido à seca. Nelas o número de poços artesianos é pequeno e alguns já não têm mais água. Praticamente não existe mais pasto e cerca de 900 cabeças de gado já morreram. Por tudo isso os criadores vivem um momento dramático. Diante dessa situação, a Paróquia tomou a iniciativa de reunir esses órgãos com o objetivo de buscar alternativas que possam ajudar a aliviar a problemática.

Em Nova Olinda existem carros-pipa para ajudar nessas dificuldades, porém seu número é limitado e assim não consegue atender a demanda das comunidades.

Os presidentes relataram que muitos projetos que foram solicitados ao governo não foram atendidos. Essas solicitações eram referentes às ajudas (cadastro de ração para gado, perfuração de poços artesianos, agricultura familiar), algumas pessoas contaram que não foram atendidas nesse sentido.

Presente à reunião, o secretário de Agricultura falou que já existe uma parceria entre o município e a Defesa Civil. A mesma já atendeu algumas ajudas que foram solicitadas. Nesse período de seca a equipe local ainda não recebeu nenhuma ajuda e espera que as mesmas cheguem a tempo.

A reunião construiu algumas propostas, tais como: que o governo pudesse perfurar mais poços, visto que o lençol freático de Nova Olinda é grande e assim poderia suprir as necessidades. Enquanto esses poços não são perfurados, poderia se manter os trabalhos dos carros-pipa, lembrando que esse número pequeno poderia aumentar. No município, as comunidades que mais são afetadas pela seca são Favela, Pedra Branca, Purga de Leite, Canto, Várzea da Cruz e Andreza.

Zé Filho – Pascom Nova Olinda

COMPARTILHE COM SEUS AMIGOS