DIOCESE
DE PATOS

Diocese de Patos celebra Corpus Christi

Aconteceu na tarde/noite de ontem em Patos, a grande Celebração de Corpus Christi (Corpo de Cristo). Padres, Diáconos, Religiosas, Pastorais, Movimentos e Fiéis de todas as Paróquias da cidade de Patos compareceram à Igreja de Nossa Senhora de Fátima, para vivenciar este momento importante da Fé Cristã Católica: A presença Real de Jesus Cristo no Pão e no Vinho.

Segundo relatos históricos, a origem das comemorações do Corpus Christi na Igreja Católica é atribuída ao Papa URBANO IV. No século 13, ele solicitou ao filósofo e teólogo São Tomás de Aquino que erigisse o Rito (ofício) para celebração desta Solenidade e Mistério. Com a morte do papa URBANO IV, a Solenidade de Corpus Christi foi confirmada pelo Concílio de Viena, em 1.311 e só a partir de então passou a ser progressivamente vivenciada pela Igreja Católica em Vários países. No Brasil, essas celebrações tiveram início nos anos sessenta do século passado.

Em sua homilia, Dom Eraldo Bispo da Silva, Bispo da Diocese de Patos e presidente da concelebração, destacou que “não há Sacramento mais admirável, do que o Sacramento da Eucaristia”. Ele acrescentou: “a Eucaristia não é uma representação simbólica de Cristo. Mas é o próprio cristo que nasceu de Maria, que foi crucificado, morto e ressuscitado”.

Diante de tão sério, real e profundo mistério, Dom Eraldo exortou a que “não caiamos, como Igreja, em superficialidades e artificialismos, nos momentos de vivencia da eucaristia”, disse.

Ao finalizar as suas palavras de exortação, dom Eraldo reiterou que quem vive profundamente a eucaristia, não se omite diante dos desafios da realidade. Ele apelou para que especialmente eleitoral, todos os cristãos tenham sabedoria e discernimento ao exercer o voto, contribuindo para que sejam leitas pessoas com capacidades de pacificar o país, retomar a normalidade social e gerar desenvolvimento para todos.

Após encerramento da celebração eucarística, aconteceu a grande Procissão dos Fiéis, conduzindo o Deus Eucarístico até a igreja matriz de Nossa Senhora da Guia, para lembrar a grande caminhada do povo de Deus, em busca da Terra Prometida.

Texto e fotos: José de Anchieta de Assis – Pascom Diocesana

COMPARTILHE COM SEUS AMIGOS