DIOCESE
DE PATOS

10 de Dezembro: Dia Internacional dos Direitos Humanos

Nesta data tão representativa na busca pela garantia e defesa dos Direitos Humanos, a Pastoral da Pessoa idosa convida a todos a uma reflexão em especial sobre os direitos das pessoas idosas.

Cotidianamente fazemos ações livremente e nem imaginamos que muitas delas só conseguimos fazer porque foram garantidas pela Declaração Universal dos Direitos Humanos, em 10 de dezembro de 1948, na Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas – ONU, ou seja, há exatos 72 anos. O documento define os direitos básicos dos seres humanos.

Um de seus pontos essenciais é: “Os direitos humanos são indivisíveis e interdependentes, já que não é suficiente respeitar alguns direitos humanos e outros não“.

Ou seja, garantir acesso à moradia digna, mas a pessoa não ter acesso ao transporte, por exemplo, significa que seus direitos não estão completamente respeitados e garantidos.
Portanto, faz-se necessário enxergar todos os seres humanos como iguais e com os mesmos direitos. Contudo, sabe-se que infelizmente, mesmo passados 72 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos, há muito ainda que se conquistar em questão de igualdade e acesso aos direitos.

Como instituição que trabalha diretamente voltada para as pessoas idosas, a Pastoral da Pessoa Idosa convida a todos para uma profunda reflexão:

– Como tenho tratado as pessoas idosas?

– Considero-as merecedoras dos mesmos direitos que eu?

– Posiciono-me quando vejo alguma violação de direito acontecendo com um idoso ou idosa?

Considerando que as pessoas idosas são seres humanos que já trabalharam muito, se esforçaram na construção de nossa sociedade, contribuíram para a evolução de tantos setores como tecnologia, medicina e outros, construíram tudo que hoje fazemos uso facilitando o nosso caminhar para o futuro, é mais que justo, merecido, digno e necessário que nesta fase da vida possam ter acesso a todos os meios que possibilitem a elas uma boa qualidade de vida, respeito e dignidade.

Neste sentido, também contribuindo para que a cada dia os Direitos Humanos sejam garantidos, a Pastoral da Pessoa Idosa realiza o trabalho de acompanhamento das pessoas idosas por meio de visita domiciliar mensal exclusiva para a pessoa idosa, especialmente as mais vulnerabilizadas. São mais de 170 mil pessoas idosas acompanhadas de maneira sistematizada por aproximadamente 25 mil líderes voluntários em todo Brasil.

O impacto do trabalho realizado pela Pastoral da Pessoa Idosa é tão positivo e relevante que o mesmo foi citado em junho de 2020 no Documento Oficial do Vaticano “O Caminho para a Cura da Casa Comum” – que marca os 5 anos da Laudato Sí – do Papa Francisco, com orientações práticas para que se torne concreto. Isso quer dizer que o trabalho de acompanhamento domiciliar realizado às pessoas idosas levando informações sobre seus direitos foi reconhecido como um exemplo de boas práticas para um mundo melhor.

São ações como esta e de muitas outras instituições sociais que fazem brotar esperança de que sim, um mundo mais justo e igualitário é possível, com garantia de acesso aos direitos humanos para todas as pessoas sem exceção.

Fonte: https: ppi.org.br

COMPARTILHE COM SEUS AMIGOS